Reciclagem de Efluentes Industriais e Chorume
Solução de Tratamento de Efluentes Sanitários e Caixa de Gordura
Matéria Orgânica Transforma

Esgoto a céu aberto: saiba os problemas causados pelo descarte do esgoto doméstico no mar

Publicado em 15-03-2017 12:18

Esgoto a céu aberto: saiba os problemas causados pelo descarte do esgotoTodos os anos, sobretudo no verão, uma notícia é certa de ser vista em todos os jornais: poluição nos mares e praias impróprias para banho. Ano após anos, mesmo com campanhas de incentivo e conscientização, muitos turistas agem com irresponsabilidade e descartam quantidades enormes de plástico e lixo orgânico em praias de todo o país, muito dos quais acabam indo para o mar e contribuindo para o agravamento da poluição da região costeira do país que apresenta um ecossistema marinho particularmente vulnerável. E isso, infelizmente, ainda é apenas uma parte dos problemas de poluição no mar.

 

Além da grande quantidade de detritos despejados incorretamente, existe a questão dos esgotos domésticos e industriais que, se lançados em rios e córregos sem tratamento, podem chegar ao mar levando consigo elevadas cargas de poluentes.

 

Leia mais em:

 

Dados do SNIS de 2014 indicam que a média nacional de tratamento de esgotos gerados é de pouco mais de 40%, e de 70% para esgotos coletados, com níveis substancialmente mais baixos para áreas periféricas e de crescimento desordenado, que chegam a apenas 9% em algumas áreas de grandes cidades, segundo pesquisa da ONG Trata Brasil.


Altos índices de despejo irregular de esgoto invariavelmente levam a problemas graves para a saúde das pessoas e de animais, tais como:

  • Odores: a poluição química e biológica frequentemente leva a problemas de geração de odores desagradáveis em todo o entorno do corpo d’água, seja um rio ou mar, o que prejudica muito a qualidade de vida de todos na região;
  • Doenças: proliferação de bactérias, vírus e microrganismos nocivos em geral fazem com que a população seja duramente afetada por doenças, sobretudo crianças, que são particularmente vulneráveis a desinteria, hepatite, cólera etc.;
  • Eutrofização: a decomposição de compostos orgânicos gera nutrientes que estimulam o desenvolvimento de algas superficiais, que bloqueiam a luz e fazem cair o nível de oxigênio da água;
  • Prejuízo à vida marinha: plásticos e detritos flutuantes podem ser engolidos por animais marinhos, efetivamente levando-os à morte.

Para evitar este tipo de prejuízo ambiental, é imprescindível que seja feita a coleta adequada de esgoto doméstico industrial, com tratamento adequado a cada tipo de efluente, seguido do depósito correto deste esgoto tratado, de acordo com a legislação ambiental vigente. 

 

Paralelamente, é essencial realizar também a manutenção correta da rede de esgoto, evitando vazamentos e desvios impróprios. Apesar de representar uma postura inicial e depender de trabalho contínuo, práticas como essas são algumas das importantes para garantir a defesa do meio ambiente e a preservação da saúde e do bem-estar de pessoas e animais.

 

CTA - Guia do tratamento de efluentes

Tópicos: efluente doméstico, Esgoto sem tratamento

Deixe seu comentário

 

Receba nossos artigos

Busca Por Artigos

biblioteca-digital-tera-ambiental
New call-to-action
New call-to-action
Descomplicando o tratamento de efluentes

Siga Nossas Páginas Nas Redes Sociais

Últimos Artigos

Artigos mais acessados