Reciclagem de Efluentes Industriais e Chorume
Solução de Tratamento de Efluentes Sanitários e Caixa de Gordura
Matéria Orgânica Transforma

Como a gestão de resíduos colabora com o cumprimento dos ODS da ONU

Publicado em 09-12-2021 11:00

ODS da ONU

 

Nas últimas décadas, o planeta Terra vem sofrendo impactos das mais diversas formas causados pela humanidade, o que tem exigido de pessoas, empresas e governos ações para alcançar um desenvolvimento sustentável, de modo a prevenir a escassez dos recursos naturais e proporcionar uma vida digna a todas as espécies. 

 

Pensando em mudar esse cenário, em Setembro de 2015 a Organização das Nações Unidas (ONU) criou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, na qual os países comprometeram-se a tomar medidas ousadas e transformadoras nos próximos 15 anos que envolva a sustentabilidade e inclua todos os indivíduos. 

 

Este projeto conta com 17 Objetivos que englobam 169 metas para erradicar a pobreza e promover um ambiente com condições adequadas para a sociedade, dentro dos limites do planeta.

 

O que são os ODS da ONU?

ODS da ONU

Fonte: Plataforma Agenda 2030

 

Os 17 ODS da ONU devem ser cumpridos em cada nação conforme as prioridades, em forma de uma parceria entre as mesmas para a orientação das melhores escolhas no presente e no futuro. Conforme consta na Agenda 2030, os ODS são indivisíveis e integrados. Isso porque, juntos, refletem as três dimensões da sustentabilidade: social, econômica e ambiental.

 

Ou seja, não há como investir em apenas um deles, pois são interdependentes e os países precisam cumprir com as metas propostas para que uma nova realidade seja de fato criada.

 

No Brasil, este processo envolve 27 Ministérios, bem como representantes de governos locais e da sociedade civil que, juntos, compõem o Grupo de Trabalho Interministerial para a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 (GTI). Por sua vez, o GTI criou um documento para auxiliar os negociadores do país a participarem das discussões do Grupo de Trabalho Aberto sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (GTA-ODS), oficializado na Assembleia Geral da ONU em 2014. 

 

    Leia mais

 

Como a gestão de resíduos colabora com o cumprimento dos ODS da ONU

 

Os 17 ODS foram criados para alcançar um desenvolvimento sustentável pautado na Agenda 2030, e a gestão de resíduos está intimamente ligada a esse fator, colaborando diretamente com o ODS 6 e o ODS 12

Afinal, ações como o tratamento de efluentes, o reúso e a reciclagem de resíduos contribuem com a manutenção dos recursos naturais finitos, como a água. Confira o que dizem os dois ODS citados:


ODS da ONU - 06
ODS 6 - Água Potável e Saneamento | Assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável da água e saneamento para todos

 

O tratamento de efluentes entra nas metas 6.a e 6.3 que, respectivamente, discursam sobre:  “o apoio, o fortalecimento e a participação das comunidades locais para melhorar a gestão da água e do saneamento” e “até 2030, melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos, reduzindo à metade a proporção de águas residuais não tratadas, e aumentando substancialmente a reciclagem e reutilização segura globalmente”.

 

Isso significa que, com a realização de tratamentos utilizando técnicas e tecnologias apropriadas, as empresas garantem a não poluição dos canais aquáticos essenciais para a vida animal e humana. 

O apoio de parceiros especializados pode ser um grande facilitador dessa atividade e a terceirização do tratamento de efluentes pode ocorrer pela modalidade onsite ou offsite que consistem em:

 

Onsite: tipo indicado para casos em que há a necessidade da construção de uma ETE na planta da empresa. No caso, a organização geradora pode contratar um parceiro para construção/operação da estação, que assumirá grande parte dos riscos operacionais, trabalhistas e ambientais para manter o pleno funcionamento do sistema.

 

Offsite: neste tipo de modalidade, os resíduos são encaminhados para centrais de tratamento especializadas, reduzindo a dedicação de recursos humanos e financeiros para gestão dos efluentes, diminuindo as responsabilidades do gerador e agregando mais agilidade, segurança e eficiência ao cumprir requisitos legais, já que a contratada se encarrega do tratamento e destinação final adequada dos efluentes.

 

      Leia mais

ODS da ONU - 12


ODS 12 - Consumo e Produção Responsáveis | Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis

 

Já a gestão de resíduos entra nas metas 12.4, 12.5 e 12.6, que são pautadas em:

- 12.4: “Até 2020, alcançar o manejo ambientalmente adequado dos produtos químicos e de todos os resíduos, ao longo de todo o ciclo de vida destes, de acordo com os marcos internacionalmente acordados, e reduzir significativamente a liberação destes para o ar, água e solo, para minimizar seus impactos negativos sobre a saúde humana e o meio ambiente”.

 

- 12.5: “Até 2030, reduzir substancialmente a geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso”.

 

- 12.6: “Incentivar as empresas, especialmente as empresas grandes e transnacionais, a adotar práticas sustentáveis e a integrar informações de sustentabilidade em seu ciclo de relatórios”.

 

Uma gestão consciente e pautada nos processos adequados, o que inclui a reciclagem, garante o atendimento a essas metas.

 

No âmbito industrial, isso pode ser colocado em prática através da compostagem, solução considerada como uma das alternativas ambientalmente mais seguras e sustentáveis para reaproveitamento de resíduos. 

 

Nesse processo ocorre a transformação das características do material em produtos ricos em nutrientes, como fertilizantes orgânicos compostos, que podem ser utilizados para fins paisagísticos e na agricultura.

 

Com isso, além de colaborar com o atendimento ao ODS 12, as empresas também ficam alinhados a legislação, visto que a meta 12.5 a qual visa “até 2030, reduzir substancialmente a geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso”, bem como a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), estão intimamente ligadas e incentivam a prevenção, redução, reciclagem e reutilização no que diz respeito a geração de resíduos. 

 

Como a Tera Ambiental pode ajudar na construção de uma gestão de resíduos eficiente

 

Em um cenário onde a sustentabilidade é cada vez mais exigida das organizações, o que inclui a execução de ações ligadas à Agenda 2030, contar com o apoio de parceiros experientes pode ser uma ótima alternativa.

 

A Tera Ambiental é especializada na reciclagem e valorização de resíduos através do tratamento de efluentes offsite. Praticando o conceito Upcycling, na reciclagem, todo o lodo proveniente do tratamento é reaproveitado na compostagem, junto a resíduos sólidos orgânicos industriais e agroindustriais. Ao final, tudo é transformado em um fertilizante orgânico composto destinado para a agricultura e paisagismo. 

 

Esse processo exclusivo elimina a geração de passivos ambientais, garantindo que a empresa geradora não tenha problemas devido a corresponsabilidade e, ainda deixa claro que a organização vai além de simplesmente tratar os resíduos, mas também optou por uma alternativa sustentável.

 

Quer saber mais sobre como implementar esta alternativa para a sua empresa? Entre em contato com um de nossos consultores!

 

Reciclagem de Efluentes Tera Ambiental

Tópicos: sustentabilidade, Ações Sustentáveis

Deixe seu comentário

 

Receba nossos artigos

Busca Por Artigos

biblioteca-digital-tera-ambiental
New call-to-action
New call-to-action
Descomplicando o tratamento de efluentes

Siga Nossas Páginas Nas Redes Sociais

Últimos Artigos

Artigos mais acessados