Blog da Tera Ambiental

Conheça as etapas do tratamento biológico de efluentes

Posted on 20/Fev/2013 17:47:00

Planta de Tratamento

Os efluentes dos clientes da Tera Ambiental são tratados na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de Jundiaí em conjunto com os efluentes industriais e domésticos gerados do município e região.

O tipo de tratamento da ETEJ é o “biológico aeróbio”, onde a principal peça do sistema são as lagoas de aeração com difusores flutuantes de membrana. Trata-se de um sistema moderno e robusto que não emite aerossóis, como ocorre nos sistemas onde a aeração é feita por grandes misturadores.

Neste sistema podem ser tratados:

Efluentes Industriais

Efluentes_Domésticos

Para confirmar a possibilidade de tratamento, os efluentes são testados em laboratório e devem atender às legislações estaduais e federais, assim como não causar impacto negativo na ETEJ e no esgoto tratado que será posteriormente lançada no Rio Jundiaí. Para isso ser garantido, a Tera faz constantemente o monitoramento e validação dos efluentes dos clientes.

O tratamento começa quando os efluentes chegam via caminhão tanque. A carga passa por uma avaliação de cor, odor e pH a fim de verificar suas características. Após a avaliação dos resultados e preenchimento do check list operacional, os efluentes serão liberados, em seguida, eles passam por um longo processo até serem descartados na natureza e o lodo ser aproveitado na compostagem.

Vamos conhecer cada etapa:

Gradeamento

 Gradeamento

A primeira etapa é a passagem pelo gradeamento para retirar grandes e pequenos sólidos. É importante que os sólidos sejam retirados nessa fase para proteger as demais etapas de tratamento, as bombas e tubulações. As grades impedem a passagem de pedaços de madeira, plásticos, trapos e papéis, por exemplo.

 

 

Elevatorial

Elevatória

O poço de elevatória ou poço de recalque, é um tanque com bombas e válvulas que permitem que as diferenças de topografia do terreno sejam ultrapassadas.

 

 

 

 

Caixa de areia

Caixa de areia

A caixa de areia retém os sólidos menores, que passaram pelo gradeamento. A caixa tem velocidade baixa de fluxo, o que permite a deposição de areia e outras partículas no fundo, que é constantemente “raspado” e limpo. Os resíduos retirados são enviados para aterro sanitário licenciado pela Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), pois não conseguem ser reaproveitados em qualquer outro processo.

lagoa aeração

Lagoas aeradas

Nas lagoas aeradas ocorre a principal e mais delicada etapa do tratamento. O ar é soprado através dos difusores e sua vazão é regulada por um sistema automatizado. O importante é manter o nível de oxigênio dissolvido em patamares que permitam a existência de bactérias e outros microrganismos aeróbios (também chamados de biota), que vão consumir e digerir a matéria orgânica poluente. É considerada a etapa mais delicada, pois variações na biota podem afetar a eficiência na digestão do esgoto. O tempo de detenção médio nesta etapa é de três dias.

lagoa de decantação

Lagoas de decantação

Os microorganismos e bactérias mencionados na etapa anterior formam pequenos flocos e seguem, junto com o esgoto, para as lagoas de decantação. Aqui, o tempo de detenção é de cerca de um dia. Durante este tempo, os flocos, que são mais densos, decantam e formam o que é conhecido como lodo. O esgoto tratado, atendendo as legislações federais e estaduais, segue para o Rio Jundiaí.

Dragagem

As lagoas de decantação são constantemente dragadas para evitar acúmulo de lodo em excesso. Esta operação evita que o excesso de lodo nas lagoas de decantação seja “carregado” junto com a água tratada.

Secagem e Tratamento do Lodo resized 600

Secagem e Tratamento do Lodo

O lodo dragado ainda está na forma líquida, com cerca de 3% de sólidos. Nesta etapa, é acrescentado um polímero ao lodo para que os flocos fiquem maiores e mais firmes, facilitando assim a separação do líquido por meio de grandes centrífugas.

Após passar pelas centrífugas, o lodo fica no estado pastoso (cerca de 20% de sólidos).

 

compostagem

Compostagem

O lodo gerado na ETEJ é rico em matéria orgânica, possui um pouco de macronutrientes (NPK) e vários micronutrientes. Portanto sua destinação à agricultura é muito desejável do ponto de vista agronômico e também ambiental. Para que isso ocorra, foi implantado um sistema de compostagem.

 

 

Você conseguiu entender o nosso processo de tratamento? Quer saber mais sobre o tratamento biológico e suas etapas? Entre em contato com nossos especilialistas.

Tags: Consciência Ambiental, chorume, tratamento de chorume, chorume de aterro sanitário, chorume de lixo, Tera Ambiental, estação de tratamento, ETE, Rio Jundiaí, ISO 14001, rede de esgoto, Compostagem de resíduos, saneamento básico, tratamento de esgoto, Tratamento de Resíduos, tratamento biológico, tratamento de efluente industrial, tratamento de efluentes industriais, tratamento de resíduo industrial, Compostagem, tratamento de efluentes, esgoto sanitário