Reciclagem de Efluentes Industriais e Chorume
Solução de Tratamento de Efluentes Sanitários e Caixa de Gordura
Matéria Orgânica Transforma

Os desafios em manter uma Estação de Tratamento de Efluentes OnSite

Publicado em 05-12-2018 17:14

Estação de Tratamento de Efluentes OnSite

 

O que é preciso fazer para garantir o perfeito funcionamento da sua ETE, e quais cuidados básicos devem ser tomados para sua manutenção?

 

Uma Estação de Tratamento de Efluentes é projetada para alcançar uma vida útil de muitos anos. Para conseguir isso, são necessários alguns cuidados básicos para garantir a qualidade dos efluentes tratados e a otimização de recursos investidos na sua implantação.

A baixa performance pode acarretar no desperdício de recursos utilizados para o tratamento dos efluentes (como energia), gerando gastos desnecessários para a empresa; ainda, um sistema não eficiente está diretamente ligado à manutenção dos equipamentos que, uma vez não alinhados, podem ainda resultar em efluentes desenquadrados, gerando a possibilidade de prejuízos, seja por responsabilidade direta ou solidária.

 

E por conta disso, é necessário realizar uma avaliação inicial da infra-estrutura instalada, das atividades operacionais, de manutenção e gestão da ETE, além do treinamento da equipe técnica para que execute os trabalhos de forma segura e eficiente. É importante realizar manutenções preventivas e corretivas com avaliações consistentes, prestando atenção aos seguintes itens e parâmetros:

 
  1. Nível de PH: O pH é uma medida que determina se a água está ácida ou alcalina. É um parâmetro que deve ser acompanhado para melhorar os processos de tratamento e preservar as tubulações contra corrosões ou entupimentos;
  2. Oxigênio Dissolvido: O oxigênio dissolvido é vital para a preservação da vida aquática. Águas poluídas por esgotos apresentam baixa concentração de oxigênio dissolvido, pois o mesmo é consumido no processo de decomposição da matéria orgânica;
  3. Sólidos Sedimentáveis: A remoção dos sólidos suspensos é geralmente obtida através do uso de sedimentação e/ou pelo filtro da água (geralmente em um nível municipal). Ao eliminar a maior parte dos sólidos suspensos em um abastecimento de água, a água é normalmente elevada ao nível de qualidade potável. Este processo é, em seguida, de desinfecção para garantir que qualquer patógenos não fiquem em estado de "flutuação" livre na água.
  4. Turbidez: É a medição da resistência da água à passagem de luz. É provocada pela presença de partículas flutuando na água. A turbidez é um parâmetro de aspecto estético de aceitação ou rejeição do produto;
  5. Cloro e cloroamoniação – O cloro é um agente bactericida. É adicionado durante o tratamento, com o objetivo de eliminar bactérias e outros micro-organismos que podem estar presentes na água. O produto entregue ao consumidor deve conter, de acordo com o Ministério da Saúde, uma concentração mínima de 0,2 mg/l (miligramas por litro) de cloro residual.
  6. Temperatura: A temperatura influencia vários parâmetros físico-químicos da água, tais como a tensão superficial e a viscosidade. Os organismos aquáticos são afetados por temperaturas fora de seus limites de tolerância térmica, o que causa impactos sobre seu crescimento e reprodução. Todos os corpos d’água apresentam variações de temperatura ao longo do dia e das estações do ano. No entanto, o lançamento de efluentes com altas temperaturas pode causar impacto significativo nos corpos d’água.
 
Observados os parâmetros é, também, importante verificar com frequência o bom funcionamento dos equipamentos levando em consideração os seguintes itens: Painel Elétrico, Sopradores, Sensores, Bombas submersíveis, Sistema de aeração, Gradeamento e Caixa de Gordura.
 
Todos os elementos citados acima representam uma grande importância para a gestão eficiente de uma ETE, visto que são pontos técnicos muitas empresas se veem diante uma importante decisão: a quem direcionar a responsabilidade do monitoramento e gerenciamento dessas questões?
 
A contratação de uma empresa especializada no tratamento de efluentes é uma opção que oferece vantagens, eliminando as preocupações técnicas e dando mais liberdade para a geradora direcionar seus esforços para os seus objetivos de negócios.
 
Em casos da necessidade do envio de efluentes para unidades de tratamento fora das instalações de geração ou armazenamento, você poderá contar com empresas especializadas na modalidade offsite. Certifique-se sempre em contar empresas idôneas e aptas a prestarem os serviços contratados com segurança e qualidade.
 
New Call-to-action

Tópicos: Transporte de efluentes, ETE, estação de tratamento

Receba nossos artigos

Busca Por Artigos

biblioteca-digital-tera-ambiental

Siga Nossas Páginas Nas Redes Sociais

Últimos Artigos

Artigos mais acessados