Reciclagem de Efluentes Industriais e Chorume
Solução de Tratamento de Efluentes Sanitários e Caixa de Gordura
Matéria Orgânica Transforma

Entenda a relação entre o gerenciamento de riscos ambientais e a implementação de um SGA

Publicado em 20-08-2020 11:29

Gerenciamento de riscos ambientais

 

A consciência ambiental é relevante em prol da conservação do nosso ecossistema, sendo algo que deve ser considerado tanto para a sociedade, em benefício da construção da cidadania, como para as empresas, pois possuem uma grande responsabilidade quando se trata da preservação do meio ambiente.

Organizações de diversos segmentos podem gerar uma quantidade significativa de resíduos e efluentes, e precisam seguir a legislação à risca no intuito de evitar autuações e suprimir quaisquer consequências da ação de poluentes. Sendo assim, é fundamental que as empresas compreendam todos os conceitos relacionados à política ambiental e entendam de fato a necessidade de implementar um Sistema de Gestão Ambiental (SGA).

 

Nesse contexto, o SGA tem por objetivo demarcar ações corporativas em busca do equilíbrio do homem, da indústria e do meio ambiente, e quando aplicado adequadamente, proporciona diversos benefícios às empresas. Todavia, é de suma importância garantir que as análises e o gerenciamento dos riscos ambientais estejam sendo realizados efetivamente, inferindo que, as ações preventivas são essenciais para alcançar o desempenho ambiental devidamente.

 

Tipos de riscos ambientais

 

Os riscos ambientais relacionados às estações de tratamento são divididos em: físicos, químicos e biológicos. Veja quais são os principais agentes conforme a categoria.

  • riscos químicos: névoas, poeiras, fumos, vapores que podem ser absorvidos pela pele ou respiração e gases;
  • riscos físicos: vibrações, ruídos, quedas de caminhões, pressões anormais, temperaturas extremas e radiações;
  • riscos biológicos: fungos, bactérias, parasitas, bacilos e vírus 

Tratando-se do meio ambiente, processos inadequados de gestão dos riscos ambientais podem ocasionar poluição das águas, solo e ar. Isso favorece tanto a degradação ambiental, quanto o desenvolvimento de doenças aos seres humanos.  

 

Além disso, o uso inadequado de equipamentos e ferramentas, a presença de animais peçonhentos ou a desconsideração de processos são casos cobertos por um Sistema de Gestão Ambiental, evitando acidentes de trabalho e até mesmo parada na operação - isso sem contar as consequências legais. 

 

A relação entre o sistema de gestão ambiental e o gerenciamento de riscos 

 

O Sistema de Gestão Ambiental é um conjunto de políticas, práticas e procedimentos técnicos e administrativos, com objetivo de obter um melhor desempenho ambiental. E para que tudo ocorra dentro das conformidades, as empresas precisam identificar os riscos ambientais envolvidos em suas atividades e, assim, implantar medidas para minimizá-los.

 

Aliás, essa é uma questão legal para muitas organizações, que devem seguir normas como a NR 9, que regulamenta o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Com a realização dos procedimentos exigidos, as empresas eliminam, reduzem e controlam a ocorrência de acidentes a trabalhadores e ao meio ambiente. 

 

Nesse cenário, a implementação da ISO 14001, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), é uma importante estratégia para um crescimento consciente, seguro e sustentável. Isso sem contar que as empresas passam a  cumprir com as diretrizes da legislação ambiental brasileira. 

 

A NBR ISO 14001 faz parte da família de normas 14000. Seu principal objetivo é criar um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) que possibilite que as companhias atendam as próprias necessidades  socioeconômicas em equilíbrio com a proteção ambiental. 

 

Além disso, a norma ajuda as empresas a identificarem e gerenciarem os riscos ambientais inerentes ao setor, e também inserir a cultura de auditorias periódicas, para que sempre exista uma visão macro dos processos que podem ser otimizados. 

 

Em 2015, houve uma revisão da ISO 14001, que substituiu o conceito de "ações preventivas" por avaliação de riscos nas empresas já certificadas ou que buscam a certificação. Foram três aspectos críticos que sofreram mudanças:

  • Necessidade de maior envolvimento da alta direção das empresas;
  • Ação preventiva substituída por controle de riscos;
  • Maior foco na prevenção de riscos.

Para implementar o SGA e obter a ISO 14001 são necessários diversos esforços que envolvem planejamento, análise de riscos por meio de inventários e levantamentos, desenvolvimento de novas condutas e procedimentos, treinamentos, auditorias, entre outros. Na mesma medida, contar com a estratégia traz diferencial competitivo sob vários aspectos. Quando uma empresa adota um Sistema de Gestão Ambiental, automaticamente obtêm diversos benefícios que vão além do cumprimento das exigências legais. Confira alguns deles:

  • Possibilita economia na aquisição de insumos, devido o reúso e reciclagem de materiais;
  • Proporciona vantagem competitiva no fechamento de negócios;
  • Otimiza a imagem da empresa junto ao público e ao mercado, já que o conceito de sustentabilidade é cada vez mais valorizado;
  • Minimiza o impacto ambiental.


Como reduzir os riscos ambientais com uma parceria qualificada

 

Desenvolver todos os processos para o controle dos riscos ambientais nas estações de tratamento de efluentes é complexo e desafiador. Porém, é possível evitar os prejuízos causados por danos ao meio ambiente nas estações de tratamento de efluentes offsite.

 

Essa modalidade consiste na coleta, transporte e tratamento dos resíduos por empresas especializadas, que garantem segurança e eficiência nos serviços realizados. Além disso, quem contrata, deixa de assumir riscos operacionais, trabalhistas e ambientais, já que todo o trabalho de tratamento e destinação final dos efluentes tratados fica por conta da fornecedora.

 

Contudo, para evitar a corresponsabilidade em caso de danos ambientais, é preciso confirmar que o parceiro é realmente confiável, experiente e possui as documentações que autorizem sua atuação no mercado. 

 

Conheça o Sistema de Gestão Ambiental adotado pela Tera e CSJ

 

Buscando a melhoria contínua e a proteção do meio ambiente, a Tera Ambiental e a Companhia Saneamento de Jundiaí adotam um sistema de gestão ambiental junto a outras ações operacionais que visam atender à legislação ambiental, controlar os aspectos e impactos ambientais e reduzir a poluição.

 

Tópicos: sga, sistema de gestao ambiental, Gestão ambiental

Deixe seu comentário

 

Receba nossos artigos

Busca Por Artigos

biblioteca-digital-tera-ambiental
New call-to-action
New call-to-action
Descomplicando o tratamento de efluentes

Siga Nossas Páginas Nas Redes Sociais

Últimos Artigos

Artigos mais acessados